terça-feira, 6 de dezembro de 2016

#GuestPost [Livro] As Gémeas do Gelo, de S. K. Tremayne (por Verónica Raposo)


É com muito prazer que vos trazemos de volta esta rubrica que tem estado parada. Como vocês sabem, nós críamos um grupo no Goodreads, o Leituras do Pepita Mágica e temos tido todos os meses um desafio de leitura conjunta de um livro votado entre os membros do grupo. Em Novembro, foi escolhido o livro As Gémeas do Gelo e depois da sua leitura falámos com a Veronica, Vivi como ela gosta, e ela aceitou fazer a sua crítica do livro para o nosso blog. Ficámos muito contentes e depois de ver o seu entusiasmo no grupo, logo desde o início e em especial nesta leitura, não poderíamos ter escolhido alguém melhor para esta crítica :) Obrigada por te juntares a nós, Vivi!

E agora, com os devidos créditos, aqui fica a primeira crítica de uma convidada no Pepita Mágica!



Título em Português:As gémeas do gelo
Série:--
Autor(a): S. K. Tremayne
Editora: Topseller
Páginas: 320
Data de Publicação: Setembro de 2015

Sinopse:
EU SOU A KIRSTIE. EU SOU A LYDIA.
EU SOU CONFIANTE E ANIMADA. EU SOU PENSATIVA E SOSSEGADA.
EU ESTOU VIVA. EU ESTOU MORTA.
QUAL DELAS SOU?
Lydia e Kirstie tinham 6 anos e eram gémeas idênticas. Quando Lydia morre acidentalmente na queda de uma varanda, os pais mudam-se para uma pequena ilha escocesa, na esperança de reconstruírem, com a filha que lhes resta, as suas vidas dilaceradas. Mas um ano depois, a gémea sobrevivente acusa os pais de terem cometido um erro e afirma que quem caiu da varanda foi Kirstie e não ela. Na noite em que uma tempestade assola a ilha e deixa mãe e filha isoladas, elas dão por si a serem torturadas pelo passado e por visões inexplicáveis, que quase as levam à loucura. O que terá acontecido realmente naquele fatídico dia em que uma das gémeas morreu?


Opinião:
Gostei muito do livro, diverti-me a lê-lo e recomendo para quem goste de livros cheios de Mistério. Ao longo do livro, não consegui parar de, constantemente, questionar o que se estava a passar e o que realmente aconteceu no dia em que uma das gémeas caiu da varanda e faleceu:

Qual das gémeas morreu? Qual delas sobreviveu?
E as visões!...Há um fantasma? É só imaginação? Ou Loucura?!


O livro é narrado em primeira pessoa, alternando entre o ponto de vista da mãe das gémeas – Sarah¬ – e o ponto de vista do pai – Angus. Gostei muito de o livro ser escrito desta forma, porque, além de nos permitir conhecer bem a fundo as personagens, cria mais suspense, faz-nos ficar no lado de um, só para depois, mais à frente, vermos o lado do outro e ficarmos na dúvida de que lado estamos. E também, assim, podemos ver como há Atritos, Desconfiança e Segredos entre o casal!

Eu comecei logo a formar teorias sobre o que poderia ter se passado no dia em que uma das gémeas morreu, só para nos capítulos seguintes ser totalmente apanhada de surpresa com o que era desvendado! Há quem possa achar que isto torna o livro confuso, mas para mim, isto foi Entusiasmante, estava Curiosa e, constantemente, a tentar adivinhar o que se passou.

A um certo ponto é nos apresentado a ideia de que a morte da gémea que caiu da varanda não foi um acidente. Gostei imenso que nos foram apresentadas todas as hipóteses (e a gente fica sem saber o que pensar):

Quem foi o culpado pela morte da Lydia? (ou será que foi a Kirstie que morreu?!)
Foi o Angus? A Sarah? a irmã gémea dela? ou ela mesma?!


O que não gostei muito foi que o livro realmente não é muito Emotivo, e sendo um livro sobre a perda de uma filha, eu, realmente, esperava sentir mais Emoção.

Além disso, devo dizer que não achei o livro nada Assustador. Estando o livro na categoria de Horror e havendo supostas visões de uma criança já falecida (será assombração?), eu esperava bem melhor.

Também não posso dizer que as personagens principais - Sarah e Angus - foram as melhores. É difícil não condenar algumas das suas ações quando, devagarinho, vamos ficando a saber de toda a história.

Por fim, posso dizer que gostei da forma como o livro terminou. Apesar de não ser um final totalmente surpreendente, eu gostei da forma como ele foi escrito. Embora muitos possam não concordar, acho que é um bom final para um livro deste tipo.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

[Passatempo] Madeline Hunter - Resultado

Olá olá!

O nosso passatempo de natal já tem os vencedores apurados. Tínhamos a sortear prendas oferecidas pela autora Madeline Hunter (obrigada novamente!), e estas eram marcadores exclusivos, um íman com a capa de um novo livro da autora, um pano de limpeza de óculos e ainda uma placa com a assinatura da Madeline. Muito obrigada a todos os que participaram, mas apenas duas pessoas vão receber estes miminhos em casa. Quem não venceu que não desanime que mais passatempos surgirão. ;)


Os números felizardos foram:


8. Marisa (...) Matos , Amora
10. Maria Manuela (...) Colaço, Vila Verde

Muitos parabéns, esperemos que dêem bom uso aos novos marcadores e gostem de todas as prendinhas. As vencedoras vão receber um email nosso e terão 48 horas para responder. Se ao fim desse tempo não obtivermos resposta, iremos sortear novo vencedor.

Obrigada novamente a todos os que participaram e um muito obrigada à Madeline Hunter que nos permitiu oferecer estes mimos! :)

domingo, 4 de dezembro de 2016

[Livro] Acheron, de Sherrilyn Kenyon

 Ler em Português      Read in English


Título em Português: Acheron
Série: Predadores da Noite #15
Autor(a): Sherrilyn Kenyon
Editora: Casa das Letras
Páginas: 682
Data de Publicação: 05 Agosto de 2008

buy the book from The Book Depository, free delivery
Sinopse:
Um deus nasceu há onze mil anos. Amaldiçoado num corpo humano, Acheron teve uma vida de sofrimento. A sua morte humana originou um horror indescritível que quase destruiu a Terra. Trazido de volta contra a sua vontade, tornou-se o único defensor da humanidade. Só que não foi assim tão simples...

Durante séculos, lutou pela nossa sobrevivência e escondeu um passado que não desejava revelar. Agora, tanto a sua sobrevivência, como a nossa, dependem da única mulher que o ameaça. Os velhos inimigos estão a despertar e a unir-se para matá-los - aos dois.

Opinião:
Tenho o Acheron em casa há anos, uma vez que faz parte de uma das minhas sagas favoritas, mas, por um lado ainda não o tinha lido porque as publicações pela Saída de Emergência ainda não tinha alcançado a altura certa de ler este livro (Acheron foi publicado por uma editor diferente do resto da saga, a Casa das Letras) como acabou por ser adiado devido ao seu tamanho.

Acheron está divido em duas partes, cada uma referente à período diferente da vida desta personagem que conhecemos desde o primeiro livro da saga Predadores da Noite, mas que pouco ou nada sabemos sobre ela. É neste livro que aprendemos não só o passado de Acheron, como aquilo que realmente ele é e a razão por trás de muitas das suas atitudes.

A primeira parte, muitos milhares de anos antes da actualidade, passa-se na Atlântida, quando Acheron era ainda uma criança. Foi a parte que demorei mais a ler, por várias razões. Uma delas, por ser super pesado em termos de conteúdo. Não quero revelar muito do que se passa, mas Acheron sofreu como mais ninguém e, sendo que aquilo que lhe foi acontecendo era, já de si, horrível, saber a pessoa que ele viria a tornar-se fazia com que ler determinadas situações se tornassem quase insuportáveis. Outra razão foi porque achei a escrita ligeiramente diferente do que estamos habituados nos Predadores da Noite, o que a tornou um pouco mais aborrecida. E aqui está o paradoxo porque foi, precisamente, a primeira parte deste livro que gostei mais e que achei mais interessante.

Quanto à segunda parte foi o típico livro de Predadores da Noite, sem a mínima surpresa no seu enredo e desenvolvimento. Foi tudo previsível, típico e sem grande entusiasmo para o leitor. Custa-me a dizer isto, mas sinto que estou a ficar ligeiramente farta desta série. Eu gosto das personagens e adoro a mitologia ligado a estás estórias, mas as cenas de sexo estão a tornar-se tão vulgares e tão frequentes que já enjoa. Tudo gira à volta de sexo e já enjoa um bocado, tornando a leitura cansativa e aborrecida.

Acheron não tem uma classificação mais baixa quase que unicamente devido à primeira parte que gostei imenso e achei super interessante, e sentia que dar um valor mais baixo seria injusto para o livro em si.




Só em Sonhos (Dark Hunters #14) (Carla)
Acheron (Dark Hunters #15) (Joana)
• Acheron (Dark Hunters #15) (Carla)
Guerreiro dos Sonhos (Dark Hunters #16) (Joana)
Amor em Quarto Crescente (Dark Hunters #17) (Joana)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Pôr as Mãos na Massa [Dezembro]


 Ler em Português      Read in English

Já é dia 1 de Dezembro, o que significa que já vos podemos desejar um Feliz Natal, Feliz Hanukkah, enfim, Festas Felizes! :D

Como podem ver, a nossa programação para este mês não é muito extensa, o trabalho e as festas natalícias não deixam muito tempo livre para leituras e idas ao cinema. Como vai ser o vosso natal? Vão ter férias e aproveitar para pôr a leitura em dia e ver aquele filme que já têm debaixo de olho há algum tempo? Ou já tens outros planos para esta época festiva? Contêm-nos tudo! E desejamos-vos umas festas felizes, com muitos mimos e momentos especiais, com livros, filmes, idas ao teatro e tudo o que mais gostarem!


O que se fez em... Novembro

Qual a mais deliciosa?[A Senhora da Magia]
Passatempo [Madeline Hunter] (Participem até 3 de Dezembro!)

Carla D.

Joana V.

Propostas para... Dezembro

Carla D.
  • [Livro] Acheron, de Sherrilyn Kenyon
  • [Livro] The Art of Being Normal, de Lisa Williamson
  • [Filme] Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, de David Yates
  • [Filme] Scream 2, dde Wes Craven
  • [Book Box] Owlcrate Novembro: Wonderland

Joana V.
  • [Livro] As piores intenções, de Elizabeth Hoyt
  • [Livro] My fair Duchess, de Julie Johnstone
  • [Livro] Um dia feliz, de Annie Darling
  • [Livro] Wild Wicked Scot, de Julia London
  • [Filme] Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, de David Yates

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

[Livro] Christmas in the Scot's Arms, de Julie Johnstone

 Ler em Português      Read in English


Título em Português:--
Série:Highlander Vows: Entangled Hearts #3
Autor(a): Julie Johnstone
Editora: Amazon Digital Services
Páginas: 119
Data de Publicação: 28 de Novembro de 2016


Sinopse:
London, 1815
Laird Liam MacLeod is not lacking for lasses that wish to marry him. As chief of one of the few remaining stable and wealthy clans in the Highlands, the scheming misses are more than plentiful—too plentiful, in fact, for a man who desires to marry for love. Given the opportunity to escape to London for the holidays, Liam takes it with a halfhearted expectation that perhaps English ladies will be different. But the calculating debutantes of the ton and their marriage-minded mamas leave him with little hope, until a chance encounter brings him face-to-face with a beautiful, witty lady who knows nothing about him. Miss Cecelia Cartwright has an unfairly tattered reputation and the distasteful yet pressing need for a marriage of convenience. She’d frankly rather eat dirt, but when one’s family is on the verge of poverty, pride must fall by the wayside. But the day a handsome, honorable Scot comes to her aid, he awakens longings in Cecelia that she knows she cannot pursue.
Torn between her heart and her duty, Cecelia finds herself dancing at the very edge of impropriety that once before destroyed her good name. When her old suitor returns to Town, she must choose between the laird she loves and the duke who could save her family. Just when she thinks she knows what she ought to do, Liam reveals a secret that may well prove charming Scots are the most dangerous rogues of them all.
~ Recebemos este livro directamente da autora Julie Johnstone. Obrigada! ~


Opinião:
Christmas in the Scot's Arms dá-nos exactamente aquilo que promete: um romance que começa rapidamente (com cento e poucas páginas não pode ser algo com uma corte longa), com muito carinho e cenas amorosas à mistura.

Cecelia vive uma situação complicada, onde tem de pensar não só em si, mas na sua mãe e em como as manter longe da pobreza. Como a sua mãe já esteve nessa situação, ela pressiona Cecelia para que esta faça um bom casamento, ou seja, arranje um pretendente rico. Ela associa essa riqueza à sua felicidade e à da filha, mesmo que isso não seja verdade.

Cecelia conhece por acaso o Lord escocês Liam MacLeod e a sua ligação é instantânea. Para ajudar, a irmã de MacLeod também é uma personagem interessante, que se torna uma ajudante neste romance.

A sua ligação é bonita e gosto de ver como Cecelia luta para se manter fiel a si própria, e como acaba por perceber o porquê de Liam MacLeod age da maneira que age no fim do livro.

A minha parte favorita do livro foi o passeio e a patinagem no gelo, foi tão bem descrito que conseguia visualizar completamente tudo o que se passava e adoro episódios que se passam na neve.

Em conclusão, um bom livro, curto, mas que proporciona uma leitura agradável.

sábado, 26 de novembro de 2016

[Livro] Hopebreaker, de Dean F. Wilson

 Ler em Português      Read in English


Título em Português: --
Série: The Great Iron War #1
Autor(a): Dean F. Wilson
Editora: Dioscuri Press
Páginas: 220
Data de Publicação: 15 de Dezembro de 2014

buy the book from The Book Depository, free delivery
Sinopse:
In the world of Altadas, there are no more human births. The Regime is replacing the unborn with demons, while the Resistance is trying to destroy a drug called Hope that the demons need to survive.

Between these two warring factions lies Jacob, a man who profits from smuggling contraceptive amulets into the city of Blackout. He cares little about the Great Iron War, but a chance capture, and an even more accidental rescue, embroils him in a plot to starve the Regime from power.

When Hope is an enemy, Jacob finds it harder than he thought to remain indifferent. When the Resistance opts to field its experimental landship, the Hopebreaker, the world may find that one victory does not win a war.
~ Recebemos este eARC directamente do autor. Thank you! ~

Opinião:
Deitei-me à leitura de Hopebreaker sem saber absolutamente nada sobre estória. Dean F. Wilson entrou em contacto comigo, através do nosso e-mail (que está disponível para quem quiser entrar em contacto connosco, seja qual for o assunto), oferecendo o seu livro em troca de uma crítica honesta. Aceitei e atirei-me ao desconhecido.

Estou numa fase que tem sido um pouco complicada e isso tem se reflectido não só no tempo que demoro a ler os livros (independentemente de estar a gostar ou não) e também da minha abertura para eles. Alguns acabam por sofrer com isso, outros nem por isso.

Acho que Hopebreaker faz parte da segunda categoria, apesar de ter demorado quase um mês a ler o livro. Não posso, no entanto, dizer que adorei o livro. Gostei, até certo ponto, mas não consegui criar grande ligação com o livro. O enredo tem nuances interessantes, e o tema geral até é apelativo, mas não funcionou para mim.

Levei a leitura até ao fim, porque, primeiro, não gosto de deixar livros a meio (se bem que tenho direito como leitora) e, segundo, como se tratava de um livro cedido pelo autor eu tento sempre levar as leituras até ao final. Acabei por ler um livro sem qualquer tipo de conexão com as personagens; nenhuma delas puxou pelo meu interesse ou empatia. Ainda assim, a estória deixou-me curiosa. Quem são estes demónios? Como chegaram à Terra? Qual é o objectivo deles? Tenho várias perguntas, mas verdade seja dita, não sei até que ponto a minha curiosidade me fará querer continuar a seguir esta saga.

Pode parecer que não gostei de todo do livro, mas não é verdade. Ele está bem escrito e, em certas alturas, eu estava mesmo embrenhada no enredo, mas não foi um sentimento geral ao livro todo, e esses momentos eram raros. Tenho pena de não ter gostado mais deste livro, porque achei que tinha potencial para isso e foi o primeiro livro de steampunk que li.

É uma saga que ficará em standby, por uns tempos, e talvez venha a dar uma oportunidade ao segundo livro no futuro, para já não dá.